terça-feira, 19 de maio de 2009

Nariz, nariz, e nariz.

Nariz, nariz, e nariz,
Nariz, que nunca se acaba;
Nariz, que se ele desaba,
Fará o mundo infeliz;
Nariz, que Newton não quis
Descrever-lhe a diagonal;
Nariz de massa infernal,
Que, se o cálculo não erra,
Posto entre o Sol e a Terra,
Faria eclipse total!

Manuel Maria de Barbosa l’Hedois du Bocage

Um comentário:

  1. Nunca achei que o nariz podia ser tão perigoso! rs...

    ResponderExcluir

A todos que queiram fazer parte do assunto em pauta atentem que:
Serem breves em suas opiniões, críticas, comentários e afins.
Não fumar, isso é uma sala fechada.
Se beber, não dirija.
Se correr, que seja da polícia.
A brigada de incêndio fica a esquerda.
Luzes de emergência se ascenderão se a energia falhar.
Cuidado com o degrau diante a escuridão.
no mais, fiquem a vontade.